quarta-feira, 16 de abril de 2008

Ninfa...

Ora, meus caros, gostaria de começar a minha participação neste belo espaço com o pé direito (os canhotos que me perdoem, mas isto é tradição) por isso vou começar por abordar um tema que me surgiu através de e-mail, enviado por um dos coabitantes aqui da Pensão.

Nada mais, nada menos que... a Ninfa Artemis!

Confesso que este acto é um pouco ambicioso, uma vez que o tema é rico e as minhas capacidades não estão à altura do desafio, mas mesmo assim, após uma longa reflexão - cerca de 3 minutos - decidi avançar.

Imagino que já todos tenham ouvido falar da Ninfa Artemis, nomeadamente através do Markl, mas nunca se partilha o suficiente.

Para quem não conhece a artista em questão... Bem, não tenho grande maneira de vos explicar isto... A Ninfa Artemis é uma artista, sim, sem dúvida, porque a arte abrange muita coisa. Canta em três línguas, segundo o seu website, e bem ouvida a coisa, por vezes parece que canta com as três línguas ao mesmo tempo, em pleno conflito dentro da boca.

Para saber mais e conhecer melhor, só mesmo visitando o referido website - ou sítio da web, segundo o novo Português. Recomendo o MS Internet Explorer, porque o site não funciona em todo o seu esplendor com o meu adorado Firefox.

Lá podem maravilhar-se com muita coisinha boa. A começar pelo design da página, que foi criado pela própria Ninfa. Coisa de alto gabarito, autêntico eye candy!

Lá fiquei a saber que em breve poderemos fazer o download de todas as músicas, de graça, que constam dos dois CDs da diva Artemis. A masterização (não resisto a usar anglicismos, é um mau hábito já antigo) é o último passo nesse processo complicado e está a ser realizado na Alemanha, país de grandes tradições musicais, e que a partir deste momento subiu ainda mais na minha consideração, por acolher um projecto de alta qualidade como este. Mais informação está também disponível num Inglês quase tão escorreito como o Português da artista.

Não vos quero estragar mais a experiência da descoberta deste fenómeno... Sinto que já cumpri com a minha tarefa de espalhar a palavra.

Não deixem de visitar ainda a página da Ninfa no MySpace, cujo link está disponível na sua página oficial. Se alguém tinha dúvidas sobre esta cantora, basta verificar a sua lista de amigos no MySpace, repleta de conhecidas personalidades do mundo da música internacional, que não hesitaram em associar-se a este projecto, como por exemplo, o falecido Frank Zappa.

E prontos, fico-me por aqui. Espero que apreciem.

P.S.: Muito bonita é também a homenagem que a cantora faz à antiga banda do Nuno Bettencourt, na sua foto do MySpace.

3 comentários:

Soneca disse...

Pois, a Ninfa Artemis bem merece um estudo antropológico. Shame on us, por nunca termos feito referência a essa ave rara - muito obrigada por teres tido a coragem :)
Quanto a essa história de entrar com o pé direito, bom, eu não vou muito à bola com "direitas", mas logo se vê. Boa estada!

Curufinwë disse...

Antes de mais nada, sê bem-vindo! Quanto à "bimba" Artémis, nunca ouvi falar, mas ecléctico e cosmopolita como gosto de, pretensiosamente, me considerar, anseio vivamente pela prometida disponibilidade, através de download, das suas peças musicais...

Espigõum disse...

Nunca (desde que há mais de meio ano em que jurei não voltar a ouvir esta gaja) pensei vir a escrever isto, mas... estás-te a referir a isto?

http://www.myspace.com/artemisninfa

(Soneca, desculpa-me, mas hoje vou ser do contra...)
Horned_dog, realmente quando li o teu comentário tudo jogava a teu favor, até ao ponto em que li "masterização na alemanha". Bem... Não sei qual a consideração que tens pelas produções musicais feitas na alemanha, mas eu tenho numa das mais elevadas. Fui tirar a teima. E não fiquei decepcionado; era a única forma de não ficar escandalizado com o que espero de uma produção (e a devida seriedade) naquele país. Hoje os tolerados Moonspell vendem até ao nº 1 no nosso país, mas foi lá que ganharam experiência, e um produtor para a cerreira.
Disse a mim mesmo antes de pôr os phones "Tenho medo... mas tenho mais medo de me manter na ignorância".

Que posso dizer?
Como disse, defendê-la era algo inesperado para mim, e será inesperado para quem me conhece, mas, daquilo que aqui escreveste concordo com uma coisa - se ela compõe a música dela ela "é uma artista". Não a melhor(nem algo que se pareça) no que faz, mas é.
Bem, começou de forma "vomitável", a bem dizer com coisas muito escusadas. Mas ao que parece pelo que ouvi agora, pode ter sido apenas uma "adolescência pré-alguma-maturidade-de-composição musical"; uma fase orgásmica e de novidade para ela e totalmente asquerosa e incompreensível para quem ouvia de fora (como eu, que fiquei um dia sem querer pensar no futuro da música portuguesa depois de ouvir o que toda a gente já ouviu...).

Agora... as letras parecem não ser nada de especial, na linha da coisa do costume, apesar de menos "sexuais", e o instrumental não é nada do outro mundo. Mas não consigo deixar de simpatizar com a 3ª música - "slightly myself" -, que, como a voz dela me parece um pouco na orientação do reggae num timbre quase masculino (apesar de não realmente grave) a tender para a soul, me fez lembrar (que isto não soe a calúnia a quem admira) Primitive Reason. Eu simpatizo com os PR.
Nas duas primeiras músicas "True" e "Protector" (esta letra é coisa que eu não gosto, mas enfim, faz lembrar gospel) a voz parece destoar do instrumental, demasiado passivo, mas deve ser mesmo isso o pretendido, dar mais importância à voz. Mas não soa necessáriamente mal. E na 3ª prova-se que a fórmula pode até funcionar, se for por aí.

Basicamente, ela não é a melhor no que faz, nem grande inovadora - e eu não diria que voltasse a ouvir estas músicas, como quem quer repetir a dose (pois felizmente existem coisas muito mais entusiasmantes a aparecer todos os dias) -, mas já não merece ser motivo de chacota como antes. Pelo menos por razões musicais referentes ao que se pode ouvir neste link, não me parece.

A foto de "homenagem" já não está lá, também.

Enfim, eu também não esperava vir a mudar a minha opinião...