terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Nova - Annihilation Conquest


Como alguns (poucos) poderão saber, enquanto a
Marvel Comics concentrava todos os seus esforços (e a atenção dos fãs) no evento conhecido como Civil War em que (de forma muito sucinta) os mais populares heróis da editora se dividiram em duas facções antagónicas com interpretações opostas dos conceitos de lei e justiça, e cuja consequência mais importante terá sido a morte do Capitão América (muito metafórico, por sinal!), decorreu, paralelamente, uma saga intitulada Annihilation, que contava com algumas das mais interessantes e (incompreensivelmente) maltratadas personagens do universo Marvel como o Surfista Prateado, Nova ou Galactus, a par de um punhado de não-tão famosos heróis ou, simplesmente, ilustres desconhecidos.

Enquanto na Terra a confusão é total (na história que referi no início do post), Annihilation passa-se em pleno espaço sideral, uma autêntica Ilíada de proporções cósmicas, o Universo a ferro e fogo. Annihilus (o inimigo do Quarteto Fantástico conhecido, em Portugal e no Brasil, como o "Aniquilador") liberta a Annihilation Wave (a frota imperial da dimensão paralela chamada Zona Negativa) no meio da nossa realidade, tendo o genocídio como único objectivo. O seu poder é de tal forma destrutivo, que alguns ex-arautos do temível Galactus são mortos, colocando em risco a própria existência da entidade "devoradora de mundos".

Ficção científica pura, embora as equipas criativas não sejam de primeiro plano, o argumento é bastante interessante e consistente, digno da aprovação dos adeptos do género - numa época em que a FC quase desapareceu de todos os meios culturais e de comunicação, é sempre com alguma expectativa que a recepção deste tipo de imaginário é efectuada. Dada a notória escassez de meios, no entanto, não acredito que a Marvel previsse o apreço que a saga granjeou por parte dos leitores, sendo que daí resultaram algumas séries de comics.

Uma dessas séries intitula-se Nova e acompanha a personagem do mesmo nome no rescaldo da guerra cósmica que, tendo sobrevivido, continua a praticar o serviço que sempre prestara antes da tragédia. A saber: Xandar foi um dos primeiros "planetas" a ser destruído pela Annihilation Wave; a comunidade xandariana criara um espécie de polícia galáctica, a Nova Corps, composta por efectivos de todos os cantos do Universo (aos quais era atribuida uma parcela ínfima da energia chamada nova force) e estruturada hierarquicamente - da Terra contava com Richard Ryder; após o ataque de Annihilus, toda a Nova Corps foi extinta com excepção de Richard; a entidade (meio energética, meio informática) Worldmind, responsável pela gestão da Nova Corps, da nova force e pela preservação da cultura xandariana, numa atitude desesperada de sobrevivência (característica, aliás, muito humana) imbuiu Richard de toda a nova force, antes distribuida pelos efectivos da corporação, ao mesmo tempo que se "instalou" no cérebro e espalhou por todo o seu corpo; de forma a que Ryder não enlouquecesse, Worldmind, alterou o seu fato para que contivesse, mais facilmente, a energia indescritível que o passou a percorrer; Nova ascendeu à categoria de centurião, passando a ser um regimento de um só homem. É extremamente inteligente a dicotomia paradoxal entre Nova e Worldmind, uma vez que o primeiro arrisca a existência de ambos no cumprimento dos deveres da Nova Corps (razão pela qual Worldmind foi criado), por oposição às directivas de preservação do segundo, que tem como objectivo ser "descarregado" num lugar seguro, onde possa criar uma outra Nova Corps, para levar a cabo o que Richard já está a fazer.

Como a maioria dos comics mensais, a história está ser coligida em trade paperbacks (já existem dois), cujo primeiro volume se intitula Nova - Annihilation Conquest. O argumento fica a cargo do multi-facetado Dan Abnett (considerado um dos melhores escritores de Warhammer 40'000) e Andy Lanning e os desenhos são de Sean Chen e Scott Hanna. É aconselhável lerem primeiro a saga Annihilation, também em TPB.

1 comentário:

Espigõum disse...

Txíí já nem me lembrava que esse super-herói - Nova - Existia. :)
Ainda bem que comprei uma bd dos (novos)Vingadores à pouco tempo. Já estou muito desactualizado... hehe