segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Dez pontos!

Envolvi-me num pequeno acidente doméstico há cerca de duas semanas. Uma manobra perigosíssima efectuada com uma terrível caneca de cerâmica, levou-me a um centro de enfermagem, para que pudesse dar um aspecto mais personalizado a um dos dedos da minha mão direita.
Entrei, mostrei ao enfermeiro de serviço o respectivo e quando este se preparava para começar o seu trabalho de costura, olhou para mim e perguntou: “Sabe que isto é um serviço pago, não sabe? Não é gratuito.”
É compreensível! Cheguei lá, sem nada nas mãos, sem carteira visível, o que deve ter preocupado o simpático senhor. Assegurei-lhe que sabia que teria de pagar mas que, tal como ele poderia ver, eu não pude conduzir e a pessoa que me levara até lá, estava a estacionar o carro e iria trazer o que era necessário para que ele não ficasse de mãos a abanar.

Esclarecido este pormenor, deu-se então início à sessão de bordado. Tudo correu muito bem, o enfermeiro era extremamente simpático, mas um pouco falador! Estava entusiasmadíssimo a falar do novo Bastonário da Ordem dos Advogados. Tão entusiasmado que o efeito da anestesia passou e os dois últimos pontos foram a sangue frio. Mas enfim, como dizia Nietzsche (e mais tarde os Megadeth), “aquilo que não nos mata, torna-nos mais fortes”...

Quando o enfermeiro terminou o curativo ficou a olhar para o dedo e disse bem-disposto: "Mas que belo serviço! Dez pontos!". Juro que na altura me senti como Malta no Festival na Canção, ou San Marino, nos Jogos Sem Fronteiras: Ten points!/Dix points!/Dez pontos!

Ao que parece, este pequeno incidente não deixará marca visível. Inicialmente sim, mas com o tempo desaparece. Tenho pena, porque sempre tive inveja daquelas pessoas que exibem orgulhosamente as suas cicatrizes: Luanda, 1972; Iraque 2006. Eu podia sempre dizer: chávena de porcelana, 2008.
Enfim, não se pode ter tudo. E eu, bem vistas as coisas, já tive dez pontos. Nada mau...

2 comentários:

horned_dog disse...

Cerca de 20 agrafos... Ganhei! ;) E mais uma parzito de meses com muletas. Sem necessitar de uma canequita para me arruinar... Acho que te venci de longe, sem margem para dúvidas... Mas foi uma brava aventura, na mesma. Congratulo-te pela bravura, em face da agulha... A mim não me deixaram assistir à sessão de trabalhos manuais do médico. E felizmente nada de "a sangue-frio" para mim... Anestesiado e bem. Ainda tive de secar 1h fora da sala de operações até aquilo passar. E a rapar um frio do camandro!

Espigõum disse...

"como dizia Nietzsche (e mais tarde os Megadeth)..." parou tudo!
Gostas de Megadeth? Mais 10 pontos, só por isso, cá do je.
Já vais em 20.. ou 40 sete emprestarem os agrafos.

X')=
Genial a maneira como descreveste este episódio de uma forma tão caricata. Mas os acontecimentos só por si também já ajudavam, n é?
Cada uma... :')

pronto, já vais em 40 pontos